//
Argumentos a favor

1 – É uma questão de Igualdade

A Constituição Federal de 1988 afirma que todos somos iguais, sem distinção de qualquer natureza. Heterossexuais e Homossexuais cumprem os mesmos deveres, porque então não tem os mesmos direitos? Porque o casamento é um privilégio heterossexual se nós pagamos os mesmos impostos? Não existe nenhuma explicação racional que justifique isso.

 

 2 – O casamento não é para procriação

Heteros inférteis e idosos não podem ter filhos, ainda assim tem direito ao casamento. Milhões de heteros não querem ter filhos e isso não os impede de casar. O ministro Ayres Britto do Supremo Tribunal Federal foi sábio ao dizer que: “O órgão sexual é um plus, um bônus, um regalo da natureza. Não é um ônus, um peso, em estorvo, menos ainda uma reprimenda dos deuses”.

Cada casal tem a liberdade para escolher se deseja ter filhos ou não. Caso a decisão seja positiva, casais homossexuais podem recorrer à inseminação assistida ou a adoção.

 

3 – Todas as famílias devem ser reconhecidas e protegidas

Segundo dados do IBGE de 2002 17,9% das famílias Brasileira são compostas de mulheres sem cônjuge com filhos, 14,1% de casais sem filhos, 9,3 unipessoal e 5,7% são outros tipos. E esse número só tende a aumentar. Ou seja, existem diversas formas de família, não somente a família composta por “mamãe, papai e filho”. Todas as famílias devem ser reconhecidas e protegidas.

 

4 – A adoção é um direito da criança

E de fato é. E o direito principal da criança é ter todos os seus direitos.  E nossas crianças não tem o mesmos direitos que as crianças de casais heterossexuais. Nossas crianças não podem herdar a herança dos dois papais, entrar no plano de saúde dos dois papais e etc. Nossas famílias já existem e estão presentes em todo o território brasileiro. Nossas famílias e nossas crianças precisam ser respeitadas com reconhecimento e proteção legal do Estado.

 

5 – O Estado é Laico

A nossa luta é pelo casamento civil e não pelo casamento religioso. Existem igrejas que celebram – por livre e espontânea vontade – casamento entre pessoas do mesmo sexo, no entanto nenhuma igreja será obrigada a casar pessoas do mesmo sexo. Nossa luta é para se casar no civil.

É importante lembrar também que as crenças religiosas não podem interferir nos direitos civis das pessoas já que vivemos em um Estado Laico.

 

6 – O casamento igualitário não abrirá portas para pedofilia, zoofilia e outros

Primeiramente, é importante destacar que pedofilia, zoofilia e outros são parafilias e não tem ligação nenhuma com orientação sexual.  Esse argumento contra ao casamento igualitário só tem por objetivo causar drama, é um argumento falacioso. A Holanda completou no começo de abril dez anos de legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo e nada disso aconteceu, e nem irá. Tudo continua a mesma coisa, todas as vidas continuam iguais, a única mudança é a seguração do direitos de uma minoria oprimida.

 

7 – Casais gays não vão influenciar seus filhos a serem gays

Não existe nenhuma prova de que a sexualidade pode ser influenciável. A maioria dos estudos aponta para que a sexualidade seja algo genético. Sendo assim, a sexualidade dos pais (seja ela hetero, homo ou bi) não vem a influenciar em nada na vida dos filhos.

Outro argumento contra também é que os filhos de casais gays iriam sofrer Bullying nas escolas. Não reconhecer o direito ao casamento e consequentemente à adoção por isso seria legitimar o preconceito. Filhos de mulçumanos, umbandistas e outros grupos minoritários também podem vir a sofrer preconceito na escola e nem por isso os mesmos são impedidos de adotar.

Cabe destacar também que os pais estão cientes de possíveis situações de preconceito e de que vão tomar todo o cuidado necessário na criação do filho.

 

8 – É sobre amor, não sobre gênero

Todas as pessoas devem ter o direito de se casar com quem ama. Todas as pessoas devem ter o direito de casar com a pessoa que dividiu toda a vida, independente do gênero. O primeiro casamento igualitário na Califórnia foi entre Del Martin e Phyllis Lyon que se conheceram em 1950 e só tiveram o direito de se casar em 2008. Casais gays são como qualquer outro casal e por isso devem gozar de direitos iguais.

 

9 – O casamento igualitário não destruirá a instituição do casamento

Se tudo é uma questão de “proteger o casamento” porque não aprovar uma lei banindo o divórcio para o casamento heterossexual? Britney Spears se divorciou em 54 horas. Elizabeth Taylor se divorciou 8 vezes. E os gays por quereremm se casar estão “ameaçando a instituição do casamento”?

Não, muito pelo ao contrário.  Luis Fernando Veríssimo resume tudo nessa frase: “Quando o casamento parecia a caminho de se tornar obsoleto, substituído pela coabitação sem nenhum significado maior, chegam os gays para acabar com essa pouca-vergonha.”

 

10 – Até 1969 negros e brancos não podiam se casar no EUA

Até 1969 o casamento inter-racial era proibido em todos os estados americanos, os mesmos só começaram a legalizar após essa data, sendo o último o Alabama em 2000.

O argumento contra o casamento inter-racial era que tais uniões não duravam e iriam destruir a definição do casamento. Argumentos similares são utilizados hoje contra o casamento igualitário.

 

11 – A espécie continuará…

Existem quase 7 bilhões de pessoas no mundo, seria no mínimo ingênuo achar que o casamento igualitário poderia impedir a continuação da espécie. Os heteros vão continuar sendo heteros e vão continuar tendo seus filhos.  A sociedade passa por mudanças e já está se adaptando a essa. Deve-se respeitar a diversidade nos diversos setores da sociedade.

 

 12 – Os direitos humanos não podem passar por plebiscito

Muitas pessoas propõem um plebiscito para o casamento igualitário o que não é certo. Seria uma parcela maioritária e que discrimina votando contra uma parcela minoritária que é discriminada e oprimida há séculos. Se fossemos levar em conta a opinião pública para todos os assuntos referentes aos direitos humanos muitas minorias religiosas, étnicas e sexuais seriam perseguidas.

Cabe ao governo garantir o mesmo direito para todas as pessoas.

 

Por enfim, um trecho do Amicus Curiae que a Associação Americana de Psicologia – maior do mundo -, a Associação Americana de Psiquiatria e a NASW apresentaram no Tribunal Supremo da Califórnia:

“A homossexualidade não é nenhum transtorno e nem uma doença, sim uma variante normal da orientação sexual. A imensa maioria dos gays e lésbicas vivem vidas felizes, saudáveis, bem adaptadas e produtivas. Muitos gays e lésbicas mantem relações permanentes com pessoas do mesmo sexo. Em termos psicológicos essenciais, estas relações são o equivalente das relações heterossexuais. A instituição do casamento permite aos indivíduos vários benefícios que tem um impacto favoráveis a seu bem estar físico e mental. Um grande número de crianças estão sendo criados atualmente por lésbicas e gays, tanto em casal como em mãe e pai solteiros. A investigação empirica tem mostrado de maneira consistente que os progenitores homossexuais não diferenciam dos heterossexuais quanto as habilidade paternais, e que seus filhos não mostram nenhuma diferença comparados com filhos criados por progenitores heterossexuais. As políticas estatais que vetam o casamento entre pessoas do mesmo sexo se baseiam exclusivamente na orientação sexual. Como tais, são tanto uma consequência do estigma historicamente associado a homossexualidade, como uma manifestação estrutural desse estigma.

Se seus progenitores podem se casar, os filhos de casais do mesmo sexo se beneficiarão não somente da estabilidade legal e outros benefícios familiares que proporciona o casamento, como também da eliminação da estigmatização patrocinada pelo estado de suas famílias. Não existe base cientifica para distinguir entre casais do mesmo sexo e casais de sexo diferente com respeito a seus direitos legais, obrigações, benefícios e deveres ourtorgados pelo casamento civil.”

Discussão

2 comentários sobre “Argumentos a favor

  1. O casamento é um Contrato, foi criado para assegurar a Herança e para evitar que as posses fossem “doadas” as instituições religiosas para “obtenção de salvação”.

    Publicado por POLYAteísta CapiXaba Netto | julho 27, 2011, 8:36 pm
  2. ótima postagem. Pena que um assunto onde a resposta é tão clara ainda gere polêmica na sociedade. Que sociedade hipócrita prefere que crianças cresçam orfãs a terem pais amorosos? E por que negar a pessoas homoafetivas o direito a viver uma vida igual à dos demais cidadãos?

    Publicado por laércio | julho 27, 2011, 10:51 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: